Mesa de Jantar em Santo André

Mesa de jantar pés centrais

Laca Italiana brilho ou acetinada (dependendo do produto e acabamentos disponíveis para ele) e Carvalho Americano em várias opções (dependendo do produto e acabamentos disponíveis para ele também). Ou a combinação de laca e madeira (dependendo dos móveis apresentados). Móveis diferenciados, com montagem correta e pós-venda fazem toda a diferença!

Clique e veja mais

Mesa de jantar base central

Laca Italiana brilho ou acetinada (dependendo do produto e acabamentos disponíveis para ele) e Carvalho Americano em várias opções (dependendo do produto e acabamentos disponíveis para ele também). Ou a combinação de laca e madeira (dependendo dos móveis apresentados). Móveis de qualidade, com montagem correta e pós-venda fazem toda a diferença!

Clique e veja mais

Dicas para não errar na hora de escolher sua mesa de jantar



Indispensável em todo lar, a mesa de jantar reúne várias histórias – é ao redor dela, afinal, que recebemos visitas para momentos que vão muito além da refeição. Peça tão protagonista, pode ser encontrada em diversos modelos, formatos e materiais, permitindo composições de todos os estilos. "Escolher o modelo de mesa de jantar ideal pode fazer toda a diferença no apartamento, garantindo boa circulação e conforto ao sentar”, aponta Eduardo Zambom, proprietário da Casa Modelo SA especializada em Móveis Convencionais e Área Externa na região do ABC Paulista.

Considere o local da mesa

Antes de escolher um modelo de mesa de jantar, é importante levar em consideração o local que ela ocupará no projeto. "Cada vez mais vemos lares integrados ou que não possuem, necessariamente, uma sala de jantar. Nesses casos, ela assume diversos papéis e funções, desde aquele local para o home office inesperado, até como elemento de delimitação de ambientes”, aponta Eduardo. Nesses casos, é sempre importante estudar o melhor modelo e tamanho. "É ideal pensar no local em que a mesa será posicionada antes de decidir seu formato”, aconselha Eduardo.

Atente-se ao tamanho e posição

Ter em mente o tamanho do ambiente que receberá a mesa de jantar é essencial, assim é possível escolher um modelo que não comprometerá a circulação do espaço. "Ao decidir sobre o tamanho da mesa, é importante se atentar a dois fatores: o espaço disponível e a quantidade de pessoas que pretende acomodar na mesa”, aponta Eduardo. Ele explica que o número ideal de assentos disponíveis em uma mesa de jantar é, no mínimo, dois a mais do que o número de moradores. E, para entender quantas pessoas a mesa comporta, Eduardo divide um truque: "cada pessoa deve ter um espaço de 60 a 70 cm de largura na mesa, garantindo lugares confortáveis”, comenta. Eduardo ainda explica que a altura ideal para uma mesa de jantar é de 70 a 75 cm. "Essa é uma altura confortável para diferentes biotipos e comporta muitos modelos de cadeira”, explica.

Conheça os formatos

Mesas de jantar podem ser encontradas em diversos formatos. O retangular é o mais tradicional e é indicado para famílias grandes ou que adoram receber convidados, pois acomoda confortavelmente a todos. "Por conta de suas dimensões, funciona perfeitamente em ambientes estreitos e longos e ainda permite que uma de suas cabeceiras seja encostada em uma parede”, aponta Eduardo. Sua variação quadrada funciona melhor em espaços maiores, mas traz a vantagem de aproximar os convidados.

Também muito utilizada, a mesa de jantar redonda é perfeita para ambientes pequenos, pois não compromete a circulação. Mas Eduardo alerta: "o modelo redondo precisa ficar afastado de todas as paredes, por isso é necessário optar pelo tamanho correto para cada projeto”. Segundo Eduardo, esse tipo de mesa também é a que mais estimula a interação entre as pessoas que estão sentadas. Como seu formato não possui quinas, é um modelo seguro para casas com crianças ou idosos.

As mesas ovais, por sua vez, se comportam de forma parecida com as retangulares. A vantagem é que, por possuírem bordas arredondadas, ocupam um pouco menos de espaço. "Independente do formato, mesas com pé central ocupam menos espaço e facilitam na hora de acomodar um assento extra”, afirma Eduardo.

Entenda os materiais

Por fim, escolher o material ideal para cada lar vai muito além da estética – suas características diversas trazem vantagens e facilidades no cotidiano. Mesas de vidro, por exemplo, são extremamente versáteis. "Neutras, as mesas de vidro combinam com todo estilo de decoração e trazem leveza ao ambiente, por conta de sua transparência além de darem destaque às bases onde estão apoiadas”, aponta Eduardo. Assim, são ótimas escolhas para conferir sensação de amplitude a ambientes pequenos, conversam com outros tipos de materiais e acabamentos, e tem fácil limpeza. "A desvantagem do vidro é que ele está sempre suscetível a riscos e trincas. Além disso, sua transparência deixa evidente eventuais sujidades”, alerta.

Capaz de passear do rústico ao sofisticado, as mesas de madeira são outra bela opção. "Esse material é bastante resistente e versátil, contando com acabamentos diversos”, opina Eduardo. Mesas de madeira de demolição, por exemplo, trazem certa rusticidade, ao passo que mesas de madeira laqueadas são contemporâneas. "As mais procuradas costumam explorar o tom natural da madeira, trazendo todo o aconchego do material”, comenta.

O material mais resistente para uma mesa, porém, é a pedra. Mesas com tampo de mármore ou granito, por exemplo, conferem sofisticação aos ambientes, aliando estética com durabilidade. "A desvantagem de um tampo de pedra é seu peso. A mesa deve ter uma base muito bem estruturada e a movimentação da peça é dificultada”, explica Eduardo.